Verão Quente

No dia seguinte à abertura da Assembleia Constituinte (2 de Julho), há o primeiro atentado bombista contra-revolucionário em Lisboa (3 de Junho). No dia 8 de Junho, a Assembleia do Mfa aprovava o projecto da Aliança Povo/MFA, mas três dias depois já o centro de trabalho do PCP em Fafe era atacado à granada.

Otelo, em 14 de Junho, ainda falar em mandar os fascistas para o Campo Pequeno, mas dois dias depois, era assaltada a sede do MDP e A-ver-o-mar. No dia 19 de Junho, o MFA aprova um Plano de Ação Política, uma espécie de segundo programa do MFA, assumindo-se como movimento de libertação do povo português.

O processo revolucionário em curso começava a estar ao rubro, dando-se em 3o de Junho a fuga de 88 agentes da PIDE/DGS, detidos em Alcoentre.