Velada pela Paz em S. Domingos

Um grupo de católicos opositores do salazarismo organiza na Igreja de S. Domingos em Lisboa, no dia 1 de Janeiro de 1969, uma velada pela paz a que aderiu uma dezena de sacerdotes e centena e meia de leigos. Foi então que se lançou a célebre Cantata da Paz, do vemos, ouvimos e lemos, não podemos ignorar.

Consideram que a comunidade dos cristãos portugueses não pode celebrar um dia da paz, desconhecendo, camuflando ou silenciando a guerra em que estamos envolvidos nos territórios de África e exprimem angústia e preocupação de cristãos frente a tabu que se criou na sociedade portuguesa, que inibe as pessoas de se pronunciarem livremente sobre a guerra nos territórios de África.

Nesse mesmo dia foi distribuído à porta das igrejas do Porto um documento de reflexão doutrinária sobre a matéria, intitulado Porquê o Dia Mundial da Paz?