V Congresso do PCP

Depois do XX Congresso do PCUS em Fevereiro de 1955, o PCP adere à chamada coexistência pacífica, aprovando uma solução pacifica para o problema português. Já em Maio de 1956 Júlio Fogaça e Pedro Soares em carta ao Comité Central propuseram que o partido trabalhasse dentro dos sindicatos nacionais e optasse pela via eleitoral.