Transpersonalismo

Gustav RadbruchSegundo Gustav Radbruch (na imagem), um modelo de organização das relações entre o Estado e o indivíduo diverso do individualismo e do suprapersonalismo que o autor considera nunca ter existido historicamente. Equivale ao melhor regime, dado adotar a cultura como fim último, entender o Estado como construção e assumir o conceito de comunidade como forma de vida em comum, tendo como valores fundamentais os valores de obra. Refira‑se que este transpersonalismo tem mais a ver com o que outros autores designam por culturalismo e está bastante próximo do personalismo de Emmanuel Mounier e do humanismo integral de Jacques Maritain.