Tomás, Manuel Fernandes (1770-1822)

pes_52250Jurista. Nomeado em 1796 síndico e procurador fiscal da Figueira da~Foz, sua terra natal. Demitido e preso por entrar em conflito com o juiz de fora. Reabilitado por José Seabra da Silva em 1801, é então noemado juiz de fora em Arganil. Em 1805 aparece como superintendente das alfândagas de Coimbra, Leiria e Aveiro. Retira-se em finais de 1807 para a Figueira, aderindo à revolta contra os franceses. Provedor da comarca de Coimbra de 1808 a 1810, quando é nomeado pelos ingleses intendente-geral de víveres do exército. Passa em 1811 para desembargador da Relação do Porto. Funda o Sinédrio em 1818. Chefia o golpe de 24 de Agosto de 1820. Deputado, é autor do Relatório sobre o estado e administração do reino de 3 de Fevereiro de 1821. Encarregado dos negócios do reino e da fazenda, assistente da junta de governo nomeada em 27 de Setembro de 1820, auxiliado por Ferreira Borges e Silva Carvalho. Morre em 19 de Novembro de 1822. Autor de um Repertorio Geral ou Indice Alphabetico das Leis Extravagantes do Reino de Portugal, 1815.

  • Humberto de Sousa Araújo, Manuel Fernandes Tomás, in Jurisconsultos Portugueses do Século XIX, 2º vol., edição do Conselho Geral da Ordem dos Advogados, Lisboa, 1960, pp. 90 ss.