Tomás, Manuel Fernandes (1770-1822)

borgesJurista.  Nomeado em 1796 síndico e procurador fiscal da Figueira da Foz, sua terra natal. Demitido e preso por entrar em conflito com o juiz de fora. Reabilitado por José Seabra da Silva em 1801, é então noemado juiz de fora em Arganil.

Em 1805 aparece como superintendente das alfândagas de Coimbra, Leiria e Aveiro. Retira-se em finais de 1807 para a Figueira, aderindo à revolta contra os franceses. Provedor da comarca de Coimbra de 1808 a 1810, quando é nomeado pelos ingleses intendente-geral de víveres do exército.

Passa em 1811 para desembargador da Relação do Porto. Funda o Sinédrio em 1818. Chefia o golpe de 24 de agosto de 1820. Deputado, é autor do Relatório sobre o estado e administração do reino de 3 de fevereiro de 1821. Encarregado dos negócios do reino e da fazenda, assistente da junta de governo nomeada em 27 de setembro de 1820, auxiliado por Ferreira Borges e Silva Carvalho. Morre em 19 de novembro de 1822.

Bibliografia

Humberto de Sousa Araújo, Manuel Fernandes Tomás, in Jurisconsultos Portugueses do Século XIX, 2º vol., edição do Conselho Geral da Ordem dos Advogados, Lisboa, 1960, pp. 90