Tipo Ideal (Weber)

weebrTipo ideal ou caso puro em Weber (na imagem) equivale à essência em Husserl.

Não é obtido pela generalização, mas pela racionalização utópica permitindo racionalizar o irracional. Para Weber pode, assim, explicar-se um facto sem o compreender, porque a compreensão passa pelo caso particular, pela média ou aproximação e pela construção do tipo ideal ou caso puro. Uma conceção logicamente controlada, que, segundo o seu pensamento, corresponde à s essências de Aristóteles e de Husserl. Entende, neste sentido, a sociologia como uma ciência que se propõe compreender por interpretação a atividade social e através disso explicar causalmente o seu desenvolvimento e os seus efeitos.

Uma relação compreensível não passaria de uma pura hipótese que só ganha valor científico pelas possibilidades de imputação causal. Só que a causalidade é múltipla, existindo sempre uma constelação causal que vai mudando. De qualquer modo a investigação causal não passa de um simples meio que tende para um fim, a inteligibilidade do real.

Esta ideia de causalidade adequada que se funda na racionalidade, teria de ser a do homem sociológico, do homem que age em função de fim, donde o reconhecimento da força histórica das ideias no desenvolvimento das sociedades.