Taxis

O mesmo que ordem, em grego, equivalente à ordo ou ordinatio dos romanos. O conjunto das regras que distribui e regula as diversas funções de autoridade, incluindo aquela que é a mais elevada, a suprema magistratura, que tanto pode ser detida por um só, por poucos ou por muitos.

Trata-se de uma ordem exógena, uma ordem que resulta da intenção dos homens. Dentro desta, se há uma parcela que resulta da decisão deliberada (thesis), uma ordem que inclui, nomeadamente, as regras de organização, como as que definem a organização do poder, há também uma parcela que surge das convenções ou costumes (nomos). Difere da ordem endógena, que se aproxima do conceito de grego de kosmos, aquele género de ordem marcado por aquilo que Hayek chama regras da conduta justa, visando a grande sociedade, sonhada por Adam Smith, ou a sociedade aberta de Popper.

Se a ordem endógena é uma ordem espontânea, auto‑gerada pelo tempo, a ordem exógena exprime organizações, ordens confecionadas, exógenas, artificiais, resultado de uma construção. Se a ordem endógena é uma ordem amadurecida e espontânea, a ordem exógena é uma ordem imposta ou decretada.