Suez, Crise do

crise do suezDo mesmo modo, urge ressaltar a chamada Crise do Suez, subsequente à subida ao poder de Nasser, em 18 de abril de 1954, que, dois anos depois, inicia um processo de aproximação aos soviéticos, pelo que, em 10 de julho de 1956, já o Egipto começa a receber armamento de Moscovo.

Tudo se agrava quando os USA recusam financiar a construção da projetada barragem de Assuão, em 19 de julho de 1956, posição a que, dois dias depois, a URSS responde, prometendo examinar as possibilidades de apoio. Nasser decide então nacionalizar o canal de Suez, em 26 de julho de 1956, afrontando diretamente tanto os interesses como o orgulho dos europeus ocidentais e em 5 de novembro eis que se dá o desembarque de tropas franco-britânicas em Port Said.

A Europa ocidental verifica, então, que deixara de ser protagonista na cena mundial. Sem o apoio norte-americano, vê-se alvo de um ultimato soviético, ao mesmo tempo que Nehru ameaça abandonar a Commonwealth, não faltando sequer uma formal condenação da ONU.

As tropas franco-britânicas são assim obrigadas a recuar e o fruto amargo dos ventos da história mostra quem foi o efetivo derrotado na Segunda Guerra Mundial.