Sindicalismo Revolucionário

FernandPelloutierModelo francês estabelecido por Ferdinand Pelloutier (na imagem; 1867-1901) e adotado pela CGT a partir de 1902, quando esta central sindical francesa absorve a Fédération des Bourses de Travail, que havia sido dirigida por Pelloutier. O movimento adota então o mito soreliano da greve geral, passando a defender tanto a espontaneidade como o recurso à violência, com rejeição do parlamentarismo e sem utilização dos partidos políticos. Destaca-se então Victor Grifuelhes (1874-1923), secretário-geral da CGT.

Opõe-se ao militarismo, ao nacionalismo e à centralização estadualista, aproximando-se de algumas teses anarquista e passando mesmo a adotar a designação anarco-sindicalista.

O modelo marca também a central sindical espanhola, Confederación Nacional del Trabajo de España, a Unione Sindicale Italiana e a portuguesa Confederação Geral do Trabalho, tendo também aproximações à norte-americana Industrial Workers of the World e aos britânicos da Industrial Syndicalist Education League. Em 1913 tenta-se até a formação de uma Internacional Sindicalista, mas que apenas se concretiza em 1922, então em rivalidade com o movimento dos sindicatos comunistas.

Sindicalismo integral de Fezas Vital