Silva, José Seabra da (1732-1813)

seabra silvaDocumento da época pombalina onde se considera que o Governo monárquico é “aquele em que o Supremo Poder reside inteiramente na Pessoa de hum só Homem:o qual (Homem) ainda que se deve conduzir pela razão, não reconhece com tudo outro Superior (no Temporal) que não seja o mesmo Deus: o qual(Homem)  deputa as Pessoas que lhe parece mais próprias para exercitarem nos differentes Ministérios do Governo;E o qual (homem,finalmente) faz as leis e as deroga,quando bem lhe parece”(&604º).

Por isso é que a mesma Dedução refere a “falsa, e detestavel seita dos Monarchomacos republicanos Jezuitas seus sequazes” homens “que se procurão fazer célebres no Mundo com invenções exquisitas,sem repararem nas consequências delas”(& 633º). As doutrinas de Velasco    são consideradas “destructivas de toda a união Christã” e de toda a Sociedade Civil”,revelando uma “crassissima ignorancia de Direito”(&588º).

Trata-se ,aliás,de um “informe, absurdo,e ignorante livro” (&658º) .E isto porque  segundo a mesma “podem os Reynos,e Póvos,privar os Reys intrusos,e tyrannos;negandolhes a obediencia”( &588º),quando,como dizia o profeta Samuel “não havia contra os mesmos Reys mais recurso que o do soffrimento” (& 658º)

Bibliografia

Dedução Cronológica e Analítica, 1767