Sede do poder político

Conceitos Operacionais O Poder Político como relação entre a sociedade civil (república ou comunidade) e o aparelho de poder (governo ou principado). O primado do político, da ideia de política como esforço para a participação no poder. O poder político como relação complexa, mais ampla que o binómio governantes/governados. A cidadania como exigência da política. A distinção entre o cidadão, o súbdito e o escravo. — A luta pela aquisição, manutenção e exercício do Poder não se reduzindo ao espaço do governo mas, antes, abrangendo toda a república. Ultrapassagem do binómio duguitiano governantes/governados. A luta política como conquista das condições de obediência e de desobediência, isto é, pelo modo como os valores sociais são imperativamente distribuídos.

A política como processo pelo qual os valores sociais são indicados imperativamente, onde há uma distribuição feita a partir de cima, através de instituições para tanto autorizadas e que até podem usar a força para a obtenção desse resultado.

A ideia de processo político. A distribuição de valores processa-se através de decisões. As decisões são produzidas por atividades. As atividades constituem uma massa de movimentos de grupos.

O grupo como conjunto de homens, como massa de atividades e não como massa física separada, dado que cada homem participa ao mesmo tempo em várias massas de atividades. O grupo como massa de atividades movida por interesses, onde há flutuação de adesões. A sociedade como mosaico ou complexo de grupos. O afrontamento, o ajustamento e a dinâmica. A existência de uma pluralidade de centros de decisão, de constelações que se fazem e desfazem. A arte política como a arte de governar pelo consentimento e pela persuasão, onde o político, como o tecelão, é o que harmoniza contrários. A arte política como o preciso contrário da tirania, onde se governa pela violência e pela opressão. As fases do processo político: persuasão, autoridade, engodo e força.

A persuasão política como procura do consenso. A utilização da palavra para se conseguir a adesão. A autoridade. A ocupação de um lugar superior pelo autor do discurso. A ideologia, a propaganda, a manha e o controlo da informação. A força, visando a obediência pelo temor. O poder como rede de poderes e a governação como processo de ajustamento entre grupos. A governação como modo dinâmico de gerir crises. A política como um processo de negociação e de troca.

A questão dos grupos. A perspetiva pluralista e a perspetiva elitista. A política como processo de decisão. A pluralidade de centros de decisão. O modelo poliárquico.

Teoria das elites. Mosca, Pareto, Michels, Lasswell, Kaplan, Burnham e Wright Mills.

A polis entendida como rede de micropoderes, como instituição das instituições ou network structure.