Sampaio, Bruno (1857-1915)

transferir (12)Frequentou a Academia Politécnica do Porto. Republicano. Implicado no 31 de Janeiro de 1891. Segundo Guerra Junqueiro, a extrema virilidade do raciocínio atrofiou-lhe a energia da vontade. O pensamento anulou-lhe a ação (Correspondência Literária e Política  com João Chagas, I, p. 57).

Bibliotecário no Porto. Depois de 1910, opõe-se ao modelo político e cultural de Afonso Costa. Faleceu no Porto em 11 de Novembro de 1915. Autor de Notas do Exílio. 1891-1893, Porto, Tipografia de A. J. da Silva Teixeira, 1893; O Brasil Mental. Esboço Crítico, Porto, Imprensa Moderna, 1898; A Ideia de Deus, 1902; Os Modernos Publicistas Portugueses, Porto, Chardron, 1906; A Questão Religiosa, 1907; A Ditadura. Subsídios Morais para o seu Juízo Crítico, 1909. Faleceu no Porto em 11 de Novembro de 1915. Ver Joel Serrão, Sampaio Bruno. O Homem e o Pensamento, Lisboa, Inquérito, 1958.

  • ·Análise da Crença Cristã

1874.

  • ·Geração Nova. Ensaios Criticos

1886.

  • · Notas do Exílio. 1891-1893

Porto, Tipografia de A. J. da Silva Teixeira, 1893.

  • ·O Brasil Mental. Esboço Crítico

Porto, Imprensa Moderna, 1898.

  • ·A Ideia de Deus

1902.

  • ·O Encoberto

1904.

  • ·Os Modernos Publicistas Portugueses

Porto, Chardron, 1906.

  • ·Portugal e a Guerra das Nações

1906.

  • ·A Questão Religiosa

1907.

  • ·A Ditadura. Subsídios Morais para o seu Juízo Crítico

1909.

 

Sampaio, José Pereira, Sampaio (Bruno), Sua Vida e Sua Obra, Seara Nova, 1959. Serrão, Joel, Sampaio Bruno. O Homem e o Pensamento, Lisboa, 1959.