Ribeiro, Álvaro (1905-1981)

alvribeiroLicenciado pela Faculdade de Letras do Porto em 1931. Assume o republicanismo, sendo fundador da Acção Republicana, em 1926, e da Renovação Democrática, em 1931. Excluído do acesso ao professorado, vagueia por Lisboa, até conseguir um lugar de burocrata, enquanto anima, com José Marinho, várias tertúlias filosóficas nalguns cafés de Lisboa. Lança, a partir de 1943, o movimento da Filosofia Portuguesa. Assume o neo-aristotelismo, procurando superar o positivismo dominante desde 1910.  Em 1929 considera que a Democracia, estabelecendo a liberdade política, é o governo verdadeiramente nacional, e só admite como Lei aquela que tiver sido formulada de acordo com todas as correntes de opinião. Critica especialmente a ideia da lei poder ser elaborada apenas pelos delegados do partido vencedor.

Bibliografia  

O Problema da Filosofia Portuguesa, Lisboa, Inquérito, 1942

Reflexões sobre Política Democrática, In República, nº 35, 10 de Junho de 1929

Os Positivistas. Subsídios para a história da filosofia em Portugal, Lisboa, Livraria Popular Francisco Franco, 1951

A Arte de Filosofar, 1955

A Razão Animada, Lisboa, Bertrand, 1957

Escritores Doutrinados, Lisboa, SEC, 1965