Relvas, José Maria Mascarenhas (1858-1929)

180px-José_RelvasGrande agricultor ribatejano. Começando por frequentar a Faculdade de Direito de Coimbra, vem para Lisboa, onde conclui o Curso Superior de Letras. Ministro da fazenda do governo provisório, de 12 de Outubro de 1910 a 3 de Setembro de 1911. Ligado a Manuel Brito Camacho, logo nomeia Inocêncio Camacho para secretário-geral do ministério, donde passa para governador do Banco de Portugal.

Representa o grupo do directório do partido e conta com especiais ligações ao jornal A Luta. Surge, depois, como aliado de João Chagas. Maçon desde 1911. Um dos principais líderes da Associação Central da Agricultura Portuguesa.

Presidente do governo de concentração republicana, de 26 de Janeiro a 30 de Março de 1919, que faz a transição do sidonismo para a nova República Velha. Autor de Memórias Políticas, 2 vols., 1977-1978.