Quadros, António (1923-1993)

quadrosEnsaísta português. Filho de António Ferro e de Fernanda de Castro. Licenciado em ciências histórico-filosóficas em Lisboa (1948).

Membro activo do grupo da Filosofia Portuguesa. Tenta a ponte com o existencialismo, sendo um dos responsáveis pela introdução em Portugal do pensamento político de Albert Camus. Dirige as revistas57 (entre 1957 e 1962) e Espiral (1964-1966).

Em 1976 defende que não é possível construir uma verdadeira democracia em Portugal que não seja uma democracia portuguesa. Considera que os partidos representam visões do mundo, conceitos do homem e da sociedade, interpretações de valores, sistemas filosófico-ideológicos. Nenhum deles detém a vontade política portuguesa, mas, todos juntos, desde que aprendam a convergir sem perca de autonomia, representam a maior aproximação possível da verdade política portuguesa.

Bibliografia

O Espírito da Cultura Portuguesa, Lisboa, SEC, 1967

Portugal entre o Ontem e o Amanhã. Da Cisão à Revolução, dos Absolutismos à Democracia, Lisboa, SEC, 1976

A Arte de Continuar Português. Ensaios e Textos Polémicos, Lisboa, Edições do Templo, 1978

Introdução à Filosofia da História, Lisboa, Editorial Verbo, 1983

Poesia e Filosofia do Mito Sebastianista. Ensaio de Filosofia do Mito, 2 vols., Lisboa, Guimarães Editores, 1983

Portugal, Razão e Mistério. Ensaio de Filosofia da História, do Mito e do Símbolo, Vol I Para uma Arqueologia da Tradição Portuguesa, Lisboa, Guimarães, 1986 e Vol II, Projecto Áureo ou Império do Espírito Santo, id., 1987

A Ideia de Portugal na Literatura Portuguesa dos Ultimos 100 Anos, Lisboa, Fundação Lusíada, 1989