Partido Social Democrata Português (1974)

PSDCriado em 15 de julho de 1974. Invoca o humanismo racionalista de António Sérgio, Mário Azevedo Gomes e Jaime Cortesão, preconizando a realização do socialismo pela via democrática não marxista. Adelino da Palma Carlos é um dos dirigentes, mas abandona o grupo em 7 de agosto seguinte. Outros nomes são Armando Adão e Silva (aderirá ao PS, entra na dissidência dos Reformadores e será, depois, Grão Mestre do grande Oriente Lusitano), Ângelo Almeida Ribeiro (será bastonário da Ordem dos Advogados e Provedor da Justiça), Norberto Lopes (decano dos jornalistas portugueses e antigo diretor de A Capital), António Waldemar e Paradela de Abreu, quase todos intimamente ligados a atividades maçónicas. Desaparece depois do 28 de setembro de 1974.