Movimento Cristão de Acção Democrática (1965)

JohnXXIIIDepois da emissão de um manifesto Cristianismo e Política Social, em maio de 1965, organiza-se o Movimento Cristão de Acção Democrática.

Na campanha eleitoral de outubro de 1965, destacam-se vários cristãos que alinham com a oposição democrática, pondo acento tónico na defesa dos direitos do homem e utilizando como bandeira a pastoral de João XXIII (na fotografia).

Destacam-se então Alberto Ramalheira, António Alçada Baptista, António Barbedo de Magalhães, António Sousa Gomes, Augusto Ferreira do Amaral, Cesário Borga, Domingos Megre, Fernando Gomes da Silva, Fernando Gomes da Silva, Francisco Cary, Francisco Lino Neto, Francisco Sousa Tavares, Gonçalo Ribeiro Teles, Helena Cidade Moura, João Bénard da Costa, Joaquim Pires de Lima, José Alfredo Roquete, José Carlos Megre, José Esteves, José Manuel Galvão Teles, José Pedro Pinto Leite, Júlio Castro Caldas, Luís Filipe Lindley Sintra, Luís Correia Maltês, Maria Jesus Serras Lopes, Nuno Teotónio Pereira, Pedro Tamen, Ruy Belo, Sofia de Melo Breyner Andersen, Vítor Wengorowius.