Mensário Português de 1932

Janeiro

Bissaya Barreto, membro influente da maçonaria, ex-deputado da Constituinte de 1911 e ativista da União Liberal Republicana, adere à União Nacional, enquanto Cunha Leal propõe frente única de oposição. Toma posse o Conselho Político Nacional

Dia 2 - Japoneses criam na Manchúria o protetorado do Manchuko.

Dia 12 - Queda do governo Laval em França, sucedendo-lhe André Tardieu.

Dia 24 - Expulsão dos jesuítas de Espanha, com confiscação dos respetivos bens.

Fevereiro

Surge o jornal Revolução de Rolão Preto que deixará de publicar-se em abril.

Protesto contra a futura criação do imposto de desemprego comandada pelo PCP (dia 29).

SDN tenta resolver o conflito entre a China e o Japão.

Dia 22 - Hitler é escolhido pelo NSDAP como candidato à presidência da República, contra Hindenburg.

Março

Dia 7 - Morte de Aristide Briand.

Dia 9 - Eamon de Valera eleito presidente do Estado Livre da Irlanda.

Abril

Dia 13 - Nobre de Melo embaixador no Brasil.

Presos 11 militantes comunistas em Monsanto e polícia deteta a existência de um sistema de células.

Dia 10 - Hindenburg eleito presidente da república na Alemanha.

Maio

Dia 15 - Discurso de Mário Pais de Sousa (ministro do interior) em Leiria: a República será democrática e representativa. A Constituição, fundamentalmente nacionalista, opondo-se à falsa teoria do integralismo, estabelece direitos e deveres dos cidadãos.

Dia 17 - Imprensa publica estatutos da União Nacional.

Dia 20 - Dolfuss torna-se chanceler austríaco.

Dia 28 - Manifestação no Terreiro do Paço. Carmona condecora Salazar com a Torre e Espada; Enviado para os jornais projeto da nova Constituição; Comício da Liga 28 de maio, com discursos de Rolão Preto, Lopes Mateus e David Neto; Surge de novo Revolução, agora ao serviço do nacional-sindicalismo.

Dia 31 - Von Papen, chanceler alemão.

Junho

Dia 3 - Herriot forma governo em França.

Dia 29 - Carmona encarrega Salazar de formar governo.

Julho

Dia 2 - Em 2 de julho, morre em Londres D. Manuel II.

Dia 5 - Primeiro governo de Salazar - Posse do I Governo de Salazar os homens são outros, o Governo é o mesmo. Mantêm-se apenas Armindo Monteiro (colónias) e Cordeiro Ramos (justiça). Governo resolve trasladação dos restos mortais de D. Manuel II.

Dia 21 - Conferência Imperial da Commonwealth em Otava.

Dia 31 - Vitória dos nazis nas eleições para o Reichstag.

Agosto

Dia 2 - Chegam a Lisboa os restos mortais de D. Manuel II.

Dia 10 - Levantamento militar em Espanha, desencadeada por Sanjurjo.

Outubro

Dia 3 - Independência do Iraque.

Novembro

Fim dos tabelamentos e aumento do preço dos géneros alimentícios.

Dia 12 - Órgãos dirigentes da União Nacional - Designação da Comissão Central (Salazar, Bissaya Barreto, Manuel Rodrigues, Lopes Mateus, Armindo Monteiro) e  da Junta Consultiva da União Nacional (Passos e Sousa, João Amaral, Pinto Coelho, Caetano, Linhares de Lima, Alberto dos Reis).

Dia 23 - Discurso de Salazar na sala do Conselho de Estado por ocasião da posse dos corpos diretivos da UN fora da UN não reconhecemos partidos. Dentro dela não admitimos grupos… nós temos uma doutrina e somos uma força.

Dezembro

Dia 5 - Amnistia - Emitido o decreto nº 21 949 com uma lista dos amnistiados. Continuam ainda proscritos por dois anos Bernardino Machado, Afonso Costa, Sousa Dias, Agatão Lança, Jaime Morais, Sarmento Beires, Pestana Júnior, Prestes Salgueiro, Utra Machado.

Dia 18 - Entrevistas de Salazar a António Ferro - Começam a ser publicadas as entrevistas de Salazar passado a ferro  (18 a 24).

Dia 21 - Movimentação golpista - Em 21 Pimenta de Castro propõe a Domingos Oliveira que este chefia um golpe de Estado de gente nova da situação contra o atual governo. Segundo Assis Gonçalves esta gente nova seria constituída  por vicentistas, descontentistas (nacionais sindicalistas) reviralhistas (carvalhistas, aragonistas, cunhistas) procuram dar-se as mãos para deitar ainda o seu barro à parede.

Ainda neste mês Assis Gonçalves propõe a Salazar a constituição de uma forte polícia especial, enquanto o Notícias Ilustrado descobre que Salazar está representado nos chamados Painéis de Nuno Gonçalves.