Mensário Português de 1928

Fevereiro

Dia 7 - Cunha Leal numa conferência no Teatro de São Luís defende o nacionalismo  como a única forma de salvar a Europa da invasão dos bárbaros, o comunismo soviético

Dia 24 - Decreto sobre a eleição presidencial por sufrágio direto.

Março

Dia 27 - Eleições  para Presidente da República. Carmona com 761.730 votos.

Abril

Dia 15 - Carmona toma posse.

Dia 18 - Novo governo sob a presidência de Vicente de Freitas. Duarte Pacheco na instrução. Fica por preencher a pasta das finanças.

Dia 28 - Salazar, depois de ser nomeado ministro das finanças no dia 27, toma posse: sei muito bem o que quero e para onde vou, mas não se me exija que chegue ao fim em poucos meses. No mais, que o país estude, represente, reclame, discuta, mas que obedeça quando se chegar à altura de mandar. Início da chamada ditadura das finanças.

Maio

Dia 28 - Comandantes das unidades da guarnição militar de Lisboa (o governador militar é Domingos de Oliveira) vão cumprimentar Salazar.

Junho

Dia 1 - Começa a circulação de veículos pela direita.

Dia 9 - Salazar agradece os cumprimentos dos oficiais da guarnição militar de Lisboa: é a ascensão dolorosa dum calvário. No cimo podem morrer os homens, mas redimem-se as pátrias!.

Dia 11 - Salazar em entrevista ao Novidades observa que o heroísmo é uma exceção na vida: tem de ser curto e decisivo.

Julho

Dia 20 - Tentativa revolucionária em Lisboa. Revolta dos Caçadores 7 no Castelo de S. Jorge sedições em Setúbal e no Entroncamento. Em notas oficiosas Salazar pede lealdade na cobrança dos impostos: nem otimismo, nem pessimismo, apenas fé.

Novembro

Dia 10 - Remodelação no governo. Entrada de Cordeiro Ramos para a instrução e de Mário de Figueiredo para a justiça.