Movimento de Acção Nacional (1986)

Fundado em 1986 e extinto em 1992, o Movimento da Acção Nacional foi talvez o mais mediático dos grupos skinhead que se fomaram em Portugal.

Na sua postura, ideologia, tipo de atividade e iconografia (incluíndo símbolo e bandeira), esta organização marcou uma rutura com a tradição da extrema-direita pós 25 de Abril em Portugal, decalcando os modelos, atitudes e motivações de agrupamentos semelhantes um pouco por toda a Europa.

Com uma capacidade de atuação extremamente circunscrita, que, por norma, não extravasa a episódica prática de desacatos contra minorias étnicas ou a agitação panfletária via Internet, estes grupos quase desapareceram após a derrocada da organização.

Grupo de extrema-direita com ligação aos skinheads, surgido em 1986 e declarado como extinto pelo Tribunal Constitucional em 1992. Tem como principal dirigente Luís Paulo Henriques, invocando o racialismo.