Lança, Armando Pereira de Castro Agathão (1894-1965)

lançaOficial da Armada. Participa na revolta de 1915. Resiste à revolta de Sidónio Pais, em Dezembro de 1917, no Largo do Rato. Luta contra a revolta monárquica de 1919, destacando-se no combate de Chaves, com Jaime de Morais e Ribeiro de Carvalho.

Deputado de 1921 a 1926. Governador civil de Lisboa em Janeiro de 1922, por convite do presidente do ministério Cunha Leal, a quem salvara a vida. Vice-governador do Banco Nacional Ultramarino em 1925-1926.

Participa na revolta de Fevereiro de 1927 e conspira com Sarmento Beires. Deportado para Angola e exilado em Paris, até à invasão alemã. Regressa então a Portugal e passa a viver como proprietário e produtor de vinho do Porto em Baião. Camarada de Américo Tomás, foi sempre seu amigo, recebendo deste fortes elogios. Aparece como fundador do MUNAF e do MUD em 1945, chegando, então, a ser preso. Tenta ainda reorganizar o Partido Republicano Português em 1950.