Juridificação da política (Kriegel)

Blandine Barret-Kriegel1Blandine Barret-Kriegel (na imagem) refere que o aparecimento do Estado resultou de uma operação de juridificação da política, quando deu direito a uma sociedade senhorial e civilizou uma comunidade guerreira, assumindo-se como o direito contra o poder, a paz contra a guerra. Conforme refere Blandine Barret-Kriegel, o Estado de Direito resultou de uma dupla operação : juridificação da política e constitucionalização do poder. Deu direito a uma sociedade senhorial; civilizou uma comunidade guerreira. Foi o direito contra o poder, a paz contra a guerra. É o Recthstaat contra o Machtstaat. No fundo equivale à velha expressão de Plínio, dirigindo-se a Trajano, quando aquele proclamava que inventámos um Príncipe para deixarmos de ter um dono. Para, em vez de continuarmos a obedecer a outro homem, podermos passar a obedecer a uma abstração, utilizando as categorias de Georges Burdeau. Em síntese: a tentativa de passagem de uma razão de Estado a um Estado razão, a tentativa de transformação da política numa espécie de realização da filosofia entre os homens.