Grande Oriente de Portugal (1849)

Marcelino_Máximo_de_Azevedo_e_MeloDissidência do Grande Oriente Lusitano comandada pelo Visconde da Oliveira (na fotografia), eleito grão-mestre em 17 e 18 de Julho de 1849.

Tem como colaboradores José Joaquim de Almeida Coutinho, o conde da Cunha, José Joaquim Alves, Manuel Freire de Faria e José Maria de Sousa Monteiro.

O Grande Oriente Lusitano, dominado pelos cabralistas, elege como Grão-Mestre o cónego Euletério Francisco de Castelo Branco, apoiado por Joaquim José Pereira de Melo, José Lourenço da Luz e Agostinho Albano da Silveira Pinto.

Em 30 de Novembro de 1850, dentro do GOL, é eleito grão-mestre José Bernardo da Silva Cabral, já em rutura com o irmão, António Bernardo.

Em Março de 1854, Moura Coutinho é eleito grão-mestre, sendo reeleito em 1854, até 1861. Sucede-lhe interinamente Frederico Leão Cabreira. Em 24 de Novembro de 1863 é eleito o conde de Peniche.