Godinho, Vitorino Magalhães (n. 1918)

Historiador português. Ativista da oposição democrática. Licenciado pela Faculdade de Letras de Lisboa em 1940, casa onde é assistente até 1944. Liga-se ao MUD e ao MUNAF. Vai para França em 1947, onde é investigador do CNRS. Doutor pela Sorbonne em 1959. Em 1960 torna-se professor catedrático do ISCSPU, cargo de que foi demitido em 1962, por razões políticas. Professor catedrático em Clermont-Ferrand de 1971 a 1974. Ministro da Educação do III e IV Governos Provisórios. Professor Catedrático da Universidade Nova de Lisboa de 1974 a 1988, é o animador da Revista de História Económica e Social, de 1978 a 1989. Director da Biblioteca Nacional em 1984. Salienta, sobre a nossa monarquia medieval: “feudal, não é na verdade esta monarquia visto não se ter edificado sobre o laço da vassalagem e feudo, mesmo se constatarmos algumas infiltrações; não o é sequer em primeiro grau, como teríamos de concluir se a definissemos sem mais um senhorio de senhorios, pois uma das suas características diferenciais é precisamente a largueza do âmbito das relações direrctas entre o rei e boa parte do reino e dos súbditos. Tem vincado cunho patrimonial e não diferencia público e privado nas suas relações  com terras e gentes do Reino”.  Observa também que, a partir de certa altura começa a clarificar-se a existência de uma “inalienabilidade de certas pertenças fundamentais” e o rei exerce já o regnare e não apenas o dominare, o senhoriar. O rei, além de diferente no ter, por ser o maior dos proprietários, passa também a ser diferente no ser.

Bibliografia

Prix et Monnaies au Portugal

Paris, 1955

Os Descobrimentos e a Economia Mundial

Lisboa, 1962. A primeira edição em língua francesa data de 1958

Ensaios, em três volumes

Lisboa, 1968, 1969 e 1971

O Socialismo e o Futuro da Península