Galicanismo

Bossuet e o galicanismoLuís XIV reúne em 19 de maio de 1692 a assembleia extraordinária do clero que, inspirada por Bossuet (na imagem), declara as liberdades da Igreja Galicana. Em 12 de julho de 1790 a Assembleia Constituinte vota a Constituição Civil do Clero. Durante o regime da Restauração Mathieu de Barrel, arcebispo de Tours, publica, em 1818, uma Défense des Libertés de l’Église Gallicane. Ainda em 1853 o Papa coloca no Index as obras galicanas. Monsenhor Dupanloup e cerca de sessenta bispos não subscrevem no Concílio do Vaticano I o dogma da infalibilidade papal.