Cortesão, Jaime (1884-1960)

jaimeJaime Zuzarte Cortesão. Médico e historiador. Republicano, militante do partido democrático e maçon, desde 1912. Propõe em 1911 a criação de uma maçonaria de intelectuais e artistas. Lidera a revolta contra Afonso Costa em maio de 1917, dentro do partido democrático, quando estava mobilizado em França. Um dos chefes da revolução de fevereiro de 1927 contra a Ditadura Nacional. Depois de um longo exílio, regressa a Portugal e, juntamento com Mário de Azevedo Gomes e António Sérgio, lidera nos anos cinquenta o Directório Democrático-Social. Apoia a candidatura de Delgado em 1958, considerando viver sob um governo autoritário, que vive à custa do silêncio dos adversários e nega os direitos do cidadão, pelo que pode impor-se num país de escravos, nunca a um povo que teve de lutar com extremos de bravura para fundar a sua independência e expandir-se no mundo. Nada de um português do velho ecrne pode perdoar do que reduzirem-nos à condição de menor. É deste fundo de oito séculos de Nação que os portugueses aclama o candidato independente. E por uma razão apenas: porque ele lhes prometeu, por forma heróica, as liberdades a que tem direito. Os verdadeiros nacionalistas são os partidários do general Humberto Delgado.

Bibliografia

Os Factores Democráticos na Formação de Portugal, 1929