Corpus mysthicum

Os glosadores anteciparam a ideia de pessoa coletiva retomando a figura privatística romana da universitas, onde o conjunto é algo de diferente das pessoas ou coisas que o integram. Foram também eles que ligaram esta perspetiva à ideia teológica de corpus misthicum, entendido como realidade existente, mas não sensível. Uma personalidade do povo que era consolidadamente entendida como uma espécie de personalidade coletiva, como universitas, communitas, corpus e que como tal ainda aparece em Junius Brutus, na Vindiciae contra Tyrannos, Althusius, Grócio e em toda a escolástica peninsular. Para S. Tomás há uma ordem total do universo governado pela ordem divina, um corpus mysticum que une todas as criaturas, onde Cristo é o rei dos reis.