Conservantismo

FPFernando Pessoa (na imagem), que considerava que “o melhor regime político é aquele que permita com mais segurança e facilidade o jogo livre e natural das forças (construtivas) sociais, e que com mais facilidade permita o acesso ao poder dos homens mais competentes para exercê‑lo”. Aliás, o mesmo Fernando Pessoa adota em matéria de doutrina económica posições bastante próximas daquilo que designa por “conservantismo”, que, para ele, “consiste no receio de infringir leis desconhecidas em matéria onde todas as leis são desconhecidas”. Considera que “desconhecemos por completo as leis que regem a sociedade, ignoramos por inteiro o que seja, em sua essência, uma sociedade, porquê e de que modo se definha e morre”, pelo que o “Estado é chamado a governar uma coisa que não sabe ao certo o que é, a legislar para uma entidade cuja essência desconhece, a orientar um agrupamento que segue (sem dúvida) uma orientação vital que se ignora, derivada de leis naturais que também se ignoram, e que pode portanto ser bem diferente daquela que o Estado pretende imprimir‑lhe”. Daí concluir que “quanto mais o Estado intervem na vida espontânea da sociedade, mais risco há, se não mais certeza, de a estar prejudicando, mais risco há, se não mais certeza, de estar entrando em conflito com leis naturais, com leis fundamentais da vida, que, como ninguém as conhece, ninguém tem a certeza de não estar violando. e a violação das leis naturais tem sanções automáticas a que ninguém tem o poder de esquivar‑se. Pretendemos corrigir a Natureza, pretendemos realmente substitui‑la, o que é impossível e resulta no nosso próprio aniquilamento e no do nosso esforço”. Considerant, Victor Prosper (1808-1893) Discípulo de Fourier. Promove a criação de vários falanstérios, todos mal sucedidos. Ele próprio encabeça uma dessas experiências no Texas. Destaca-se também como defensor do federalismo, propondo a instauração de uma federação europeia, através de um Estado unitário e centralizado que respeitaria o direito das nacionalidades.

  • Description du phalanstère et considérations sociales sur l’architectonique (reed. Paris, Slatkine, 1980).
  • Débâcle de la Politique 1832 ·La Dernière Guerre et la Paix Définitive en Europe 1850.
  • Dommanget, Maurice, Victor Considérant, sa vie, son oeuvre, Paris, Éditions Sociales Internationales, 1929.