Conquista e repressão (Camus)

Quando o Estado se identifica com uma máquina, refina os mecanismos da conquista e da repressão. Assim, a conquista dirigida para o interior do país chama-se propaganda ou repressão. Dirigida para o exterior cria o exército”. Porque “para adorar por tempos e tempos um teorema, a fé não chega; há ainda que mobilizar a polícia”. E “enquanto houver inimigos, reinará o terror, e haverá sempre inimigos enquanto o dinamismo existir e para que ele exista”.