Confederação da Indústria Portuguesa (1974)

Principal associação patronal depois de 1974. Um grupo de industriais liderados por António Vasco de Melo e José Manuel Morais Cabral constituem em 10 de junho de 1974 a CIP. Assente nos quadros técnicos da antiga Corporação da Indústria, que teve como secretário geral Basílio Horta. Tem influência decisiva no processo político português da pós-revolução. Um dos principais rostos da organização será Ferraz da Costa. Adota um modelo diverso da anterior União dos Interesses Económicos, assumindo-se como um parceiro social integrado no sistema, principalmente quando, a partir do I Governo Constitucional se instaurou o modelo da chamada concertação social.