Compromisso histórico

Expressão consagrada pelo dirigente do Partido Comunista Italiano, Enrico Berlinguer, em 1973, visando a aliança entre comunistas e a democracia-cristã, naquilo que, neste último grupo, se dizia abertura à esquerda, conforme as teses de Amintore Fanfani e Aldo Moro. Pretendia assumir uma alternativa à posição estratégica de Giorgio Amendola que apenas preconizava uma aliança com os socialistas, naquilo que este designava por alternativa de esquerda. Berlinguer definia o compromisso como alternativa democrática que pasou pela concretizada aliança entre sindicatos comunistas e sindicatos católicos. Esta estratégia produziu bons resultados eleitorais para o PCI nas eleições de 1976, onde obtiveram 35,9% dos sufrágios, passando pelo próprio apoio parlamentar ao governo de Andreotti. Mas a DCI estava em crise por causa do referendo do divórcio e o assassinato de Aldo Moro destruiu as boas perspetivas então desencadeadas. Acabou a ideia de compromisso histórico, permaneceu a de alternativa democrática.