Comissão Intersindical (1931)

Em setembro de 1931, um conjunto de sindicatos comunista cria a Comissão Intersindical (dita CIS ou COMSIND), diversa da tendência anarco-sindicalista da CIDT. Tem como base a Comissão Intersindical de Lisboa Pró-Defesa do Horário de Trabalho, criada em 6 de março de 1930. Visa sobretudo lutar contra a medida governamental que fixa um desconto de 2% no salário para a criação do Fundo de Desemprego.

Apresenta-se como central sindical alternativa à CGT, que havia sido ilegalizada em 1927. Insere-se na política do PCP de classe contra classe, fixada em 1928 pelo VI Congresso da Internacional Comunista. Cria brigadas de choque na greve de 29 de fevereiro de 1932, as quais constituiram um autêntico fracasso. Nessa altura o PCP dizia querer lutar contra a influência pequeno-burguesa e social-fascista da CGT. Em finais de 1933, segundo Bento Gonçalves terá conseguido mobilizar cerca de 25 000 trabalhadores contra os 15 000, então dominados pela CGT. Dissolve-se no começo dos anos quarenta, depois do VII Congresso da Internacional Comunista ter decidido adotar a tática da infiltração junto dos chamados sindicatos nacionais do regime corporativo.