Coligados (1842)

costa cabralPor ocasião das primeiras eleições depois da Restauração da Carta pressionada por Costa Cabral (na imagem), em 5 e 19 de junho de 1842, eis que contra os governamentais assumem-se os coligados, a união de setembristas e miguelistas, também dita ampla coalisão. Apenas conseguem eleger dez deputados. Aquilo que o cabralista Lacerda considera uma aliança monstruosa. Mas dezasseis anos depois, em 1858 os cabralistas esquecem esta monstruosidade e unem-se aos miguelistas e aos regeneradores para combaterem os históricos em novos coligados. Com efeito, nas eleições de 2 de maio de 1858, durante o primeiro governo histórico, presidido por Loulé, contra as listas dos ministeriais históricos, surgem listas da oposição, então chamados coligados, reunindo, para além dos apoiantes do anterior governo de Saldanha, cartistas e miguelistas. Entre os 24 deputados oposicionistas eleitos (num total de 162), há, aliás, dois miguelistas, Carlos Zeferino Pinto Coelho e Estevão José Palha, mas estes não chegam a exercer as funções para que foram eleitos, porque recusam prestar juramento à Carta.