Carrilho, António Maria Pereira (1835-1903)

antonio pereira carilhoMaçon. Depois de uma carreira como empregado comercial, passa a funcionário público, ascendendo a diretor-geral da contabilidade pública e a secretário-geral do Ministério da Fazenda. Gozando de altas proteções maçónicas, torna-se um dos principais símbolos do burocrata do rotativismo liberal. Enfrenta Oliveira Martins, quando este é Ministro da Fazenda no governo de José Dias Ferreira, e, com o apoio do chefe do governo, torna-se um dos principais pretextos para a queda daquele. Premiado com o cargo de Presidente da Companhia dos Caminhos de Ferros Portugueses. Deputado em 1875-79; 1882-94 e em 1902. Par do reino em 1902-1903.