Cândido Ribeiro da Costa, António (1850-1922)

António_Cândido_Ribeiro_da_CostaPadre, professor de direito e ministro da monarquia constitucional. Autor de uma tese de doutoramento sobre o problema eleitoral de 1878. Eleito deputado pela primeira vez como progressista em Outubro de 1879. Estreia-se parlamentarmente em 17 de Fevereiro de 1880, com o célebre discurso da Vida Nova, em nome de mais liberdade. Nessa década de 1880 firma-se pela eloquência, sendo conhecido como a águia do Marão. Contudo, em 1885, já diz aceitar uma solução ditatorial provisória, destacando-se do enquadramento lucianista. Ministro do reino de João Crisóstomo de 14 de Outubro de 1890 a 25 de Maio de 1891. Regressa ao seio dos progressistas em 8 de Junho de 1894. Declara-se relativista em filosofia. Larga as tarefas universitárias e prefere o cursus honorum de uma brilhante carreira política, parlamentar e governamental. Talvez tenha produzido um dos primeiros trabalhos portugueses retintamente politológicos, durante quase um século perdido na poeira das bibliotecas e sem qualquer efeito criador de uma escola ou de uma corrente de pensamento

1878 - Princípios e Questões de Philosofia Política. 2 vols. I - Condições Scientificas do Direito de Suffragio, 1878;

1881 - II - Lista Multipla e Voto Uninominal

1890 - Discursos e Conferências. 1890.

1894 - Discursos Parlamentares. 1880 - 1885. Porto, 1894.

1901 - Na Academia e no Parlamento, 1901.