Borgonha

ducado de borgonhaSob a dinastia dos Valois, entre 1363 e 1477, o ducado da Borgonha foi uma das principais potências da Europa de então; o ducado cresceu para a Flandres (1369), o Artois e o Franco-Condado (1384), adquiriu Namur (1421), o Brabante e o Limburgo (1430), o Hainaut, a Zelândia, a Holanda, a Frísia (1428-1433) e o ducado do Luxemburgo (1431). Foi da Borgonha que nos veio o Conde D. Henrique, pai do primeiro rei de Portugal. Entre os principais duques da Borgonha, Filipe o Atrevido (1363-1404), João Sem Medo (1404-1419) e Filipe o Bom, o grão-duque do Ocidente (1419-1467), quando a corte de Dijon atinge o apogeu, estendendo os seus domínios do mar do Norte à Suíça; este duque casou-se com D. Isabel, filha do nosso D. João I, em 1430, criando a ordem do Tosão de Ouro, para celebrar a efeméride; com Carlos o Temerário (1467-1477) tentou criar-se uma nova Lotaríngia, entre a França e o Império, mas as ambições deste duque, fizeram voltar-se contra ele a França, a Suíça e o ducado da Lorena. O ducado foi desmantelado depois de 1477; enquanto a Borgonha propriamente dita era integrada na França, o Franco-Condado e os Países Baixos passavam para os Habsburgos, quando a filha de Carlos, Maria da Borgonha, casou com o imperador Maximiliano I.