Barroco

No plano político, corresponde à transição do renascentismo para o absolutismo, dominando uma ideia de razão de Estado incidível da justiça. Como assinala Rogério Soares foi “um ‘enfant terrible’ apostado em dizer alto aquilo que anteriormente se fizera e se calara”.