Barreto, João Carlos de Melo (1873-1935)

Bacharel em direito. Um exemplo de capacidade de mudança. Monárquico, deputado regenerador em 1904, sucede a Emídio Navarro na direção do jornal Novidades, faz-se, depois, republicano, passando de democrático a alvarista, para, depois de 1926, servir a Ditadura Nacional. Ministro dos estrangeiros em 1920 e embaixador em Madrid de 1926 a 1935. Autor de óperas cómicas.

Ministro dos negócios estrangeiros no governo de Sá Cardoso, de 30 de junho de 1919 a 21 de janeiro de 1920. O mesmo cargo no que imediatamente se lhe seguiu, o de Domingos Pereira, de 21 de janeiro a 8 de março de 1920. Passa a embaixador em Madrid e, depois do 28 de maio de 1926, é confirmado por Carmona.