Associação Social-Democrata Independente (1979)

copia-7-de-9-mar-09-fotografia

Durante o governo presidencial de Mota Pinto, depois de Sá Carneiro retirar o apoio crítico ao mesmo, há 37 deputados do PSD que abandonam o partido em 4 de Abril de 1979.

Destacam-se o fundador Magalhães Mota, Sousa Franco, Barbosa de Melo, Costa Andrade, Marques Mendes (pai), António Rebelo de Sousa, Artur Cunha Leal, Furtado Fernandes, Sérvulo Correia, Vilhena de Carvalho, Mário Pinto, Olívio França, Luís Nandim de Carvalho, Ruben Raposo, Rui Machete. A maior parte deste grupo vai, depois, fundar a ASDI.

Entretanto, alguns dos mais acérrimos defensores de Sá Carneiro de então, como Amândio de Azevedo e Helena Roseta, começam a falar na formação de listas conjuntas entre o PSD, o CDS e o PPM, quando Sá Carneiro insiste na necessidade de dissolução da Assembleia e da convocação de novas eleições.