Amorim, Fernando Pacheco de (1920-1999)

Um dos conspiradores da Revolta da Melhada de 1946.

Em 1962 assume-se como um combatente pelo integracionismo, insurgindo-se contra a política de autonomia, então protagonizada pelo ministro do Ultramar, Adriano Moreira. Distancia-se também da perspetiva adotada por Cunha Leal.

Em 1971 é um dos ferozes críticos da política assumida por Marcello Caetano no plano das autonomias ultramarinas. Um dos inspiradores ideológicos da direita universitária coimbrã na primeira metade da década de setenta.

É em 1974 presidente do Movimento Federalista e, depois, do Partido do Progresso, proibido e perseguido depois do 28 de setembro de 1974.

Bibliografia

Três Caminhos de Política Ultramarina, Coimbra, 1962

Da Lei Orgânica do Ultramar, Coimbra, 1962

Unidade Ameaçada. O Problema Ultramarino, Coimbra, 1963

Na Hora da Verdade. Colonialismo e Neo-Colonialismo na Proposta de Lei de Revisão Constitucional, Coimbra, 1971

Portugal Traído, 1975