Mensário Português de 1934

Janeiro

Dia 13 - Começam conferências públicas sobre o corporativismo no Secretariado da Propaganda Nacional. Salazar declara que o plutocrata é uma espécie híbrida entre a economia e a finança … a flor do mal do pior capitalismo.

Dia 17 - Revolta militar e civil. Greve revolucionária e soviete na Marinha Grande. Greve Geral de 18 de janeiro de 1934.

Dia 18 - Criado um campo de concentração em Angola.

Dia 19 - Notas oficiosas falam em tentativas comunistas frustradas.

Dia 28 - Em 28 de janeiro de 1934, sessão no Teatro São Carlos de apresentação da Acção Escolar de Vanguarda, promovida por João Ameal e Manuel Múrias. Preside Carmona. Discurso de Salazar não reconhecemos liberdade contra a Nação, contra a família, contra a moral… comunismo… a grande heresia da nossa idade. Em fevereiro, dissidentes do Nacional Sindicalismo começam a publicar a revista Revolução Nacional, dirigida por Manuel Múrias.

Fevereiro

António Lino Neto abandona a presidência do Centro Católico.

Pereira da Rosa inicia n’ O Século campanha anticomunista.

Dia 18 - Tentativa de invasão por operários do Consórcio Português de Pesca em Setúbal.

Abril

Dia 15 - Militares desafiam Salazar. Ministro da Guerra dirige-se a Carmona, declarando:  se sou Ministo da Guerra, sou.

Dia 27 - Manifestações  no Terreiro do Paço de apoio a Salazar. Surgem os camisas verdes da Acção Escolar de Vanguarda.

Maio

Dia 26 - I Congresso da União Nacional na Sociedade de Geografia. Salazar: a economia liberal que nos deu o supercapitalismo, a concorrência desenfreada, a amoralidade económica, o trabalho mercadoria, o desemprego de milhões de homens, morreu já. Receio apenas que, em violenta reação contra os seus excessos, vamos cair noutros que não seriam socialmente melhores. No encerramento do Congresso, em 28 de maio, Lopes Mateus proclama: quem não é por Salazar é contra Salazar. Mais poeticamente, António Correia de Oliveira recita: Patria NostraO Sereno Escultor/ da Imagem Nova sobre a Velha Traça…

Junho

Dia 16 - Exposição Colonial no Porto, organizada por Henrique Galvão.

Julho

Dia 10 - Preso Rolão Preto. Exilado no dia 14, com Alberto Monsaraz.

Salazar publica entrevistas: a Verdade sobre Salazar.

Dia 29 - Nota oficiosa de Salazar comunica a extinção do nacional-sindicalismo por ser inspirado em certos modelos estrangeiros.

Outubro

Dia 5 - Carmona concede audiência a Vicente de Freitas.

Dia 23 - Novo Governo. Da guerra sai Luís Alberto de Oliveira, substituído por Passos e Sousa.

Novembro

Dia 6 - Lei Eleitoral.

Dezembro

Dia 16 - Eleições para deputados. 90 deputados. Inscritos nos cadernos 478 121 eleitores; votantes  377 792.