1938 – 1947



1938

Dia 4 de janeiro - Boatos sobre golpe - Reforma militar. Face a vários boatos sobre um golpe militar, a PSP, a GNR e a legião Poruguesa são colocadas em estado de alerta

Dia 18 de janeiro - Teotónio Pereira parte para Salamanca, como agente especial junto da Junta de Burgos.

Dia 11 de março - Comício da Legião Portuguesa no Liceu Camões. Discurso de Salazar: nós somos uma força destinada a vencer e a manter intacta a vitória.

Dia 22 de março - Posse da nova comissão executiva da União Nacional. Discurso de Salazar: a educação política, garantia da continuidade governativa.

Dia 27 de março - Morte no Tarrafal de Arnaldo Simões Januário, militante anarco-sindicalista.

Dia 31 de março - Carmona planta a primeira árvore no projetado Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa.

Dia 2 de abril - Primeira reunião da Academia Portuguesa da História.

Dia 11 de abril - Comissão dos Centenários - Nomeada comissão organizadora das comemorações dos centenários.

Dia 1 de maio - Festa do Trabalho Nacional em Viana do Castelo.

Dia 3 de maio - Comemorações do Dia da Marinha, com desfile da nova esquadra.

Dia 12 de maio - Lisboa reconhece oficialmente o regime de Franco.

Dia 24 de maio - Duarte Pacheco, ministro das obras públicas.

Dia 28 de maio - II Acampamento Nacional da MP, reúne cerca de 20 000 jovens.

Dia 11 de julho –  Carmona parte para S. Tomé e Angola. Regressa a Lisboa a 30 de agosto.

Dia 30 de outubro - Salazar anuncia a intenção de  se manter neutral; Eleições para deputados.

Dia 1 de dezembro - Morre no Tarrafal o comunista Alfredo Caldeira.

1939

Janeiro - PCP corta relações com a Internacional Comunista durante dois anos.

Dia 26 de janeiro  – Franco conquista Barcelona. Exército republicano espanhol retira para França de 5 a 9 de fevereiro. A França reconhece o governo de Franco em 22 de fevereiro. Pétain nomeado embaixador em 2 de março.

Dia 10 de fevereiro - Morte de Pio XI.

Dia 28 de fevereiro - Manifestação - Sindicatos e Casas do Povo homenageiam Salazar.

Dia 2 de março - Eleição de Pio XII.

Dia 17 de março - Pacto Ibérico assinado em Lisboa com um representante da Junta de Burgos. Tratado de amizade e não agressão entre Portugal e Espanha.

Dia 22 de março - Decreto de Rafael Duque regula a constituição de Grémios e Casas da Lavoura.

Dia 28 de março - Franco conquista Madrid.

Dia 29 de março - Manifestação em Lisboa pela vitória de Franco.

Dia 1 de abril - Fim da guerra civil de Espanha.

Dia 7 de abril - Itália invade a Albânia.

Dia 14 de abril - Portugal recusa aderir ao Pacto Anti-Komintern formado pela Alemanha, Itália, Espanha e Japão.

Dia 8 de maio - Inaugurado pavilhão português na Exposição Internacional de Nova Iorque. António Ferro, comissário português.

Dia 19 de maio - Desfile da vitória em Madrid.

Dia 22 de maio - Discurso de Salazar na Assembleia Nacional sobre a crise política e a situação externa de Portugal. Nesse dia a Alemanha e a Itália assinam o chamado Pacto de Aço.

Dia 28 de maio - Parada legionária em Lisboa. Condecorados oa capitães Botelho Moniz, David Neto e Mário Pessoa. Termina o I Congresso da MP.

Dia 8 de junho - Viriatos regressam a Lisboa.

Dia 16 de junho - Carmona parte para África. Chega a Lourenço Marques a 17 de julho. Visita Pretória em 14 de agosto. Chega a Lunada em 27 de agosto. Regressa a Lisboa em 12 de setembro. Grande manifestação no Terreiro do Paço.

Dia 13 de julho - Criada a Junta Nacional dos Produtos Pecuários.

Dia 17 de agosto - Reino Unido aceita apoiar o rearmamento de Portugal. Cumprimento integral do prorama apenas em setembro de 1943.

Dia 23 de agosto - Pacto germano-soviético.

Dia 1 de setembro - Começo da guerra - Começa a II Guerra Mundial. Nota oficiosa do governo anuncia a neutralidade.

Dia 7 de setembro - Economia de guerra - Decreto nº 29 904 atribui poderes especiais para o governo intervir em matérias económicas.

Dia 8 de setembro - Criado o Grémio dos Retalhistas de Mercearia.

Dia 9 outubro - Mensagem de Carmona à Assembleia Nacional sobre a visita a África. Discurso de Salazar sobre a guerra europeia.

Dia 10 de outubro - Agravamento das penalidades para crimes de especulação e de açambarcamento.

Dia 1 de novembro - Criada a Comissão reguladora do comércio de carvões.

Dia 3 de novembro - Comissão reguladora das oleaginosas e óleos vegetais.

Dia 15 de novembro - Nota oficiosa declara que o escudo se desliga da libra.

Dia 23 de novembro - Comissão reguladora do comércio de metais.

1940

Dia 6 de janeiro - Aumento dos preços da gasolina e de outros derivados do petróleo.

Dia 26 de fevereiro - Discurso de Salazar na União Nacional: Fins e Necessidade da Propaganda Política.

Dia 9 de abril - Esquadra espanhola no Tejo. Salazar faz discurso a esta esquadra em 12 abril.

Dia 14 de abril - Inaugurada a Base Aérea da Ota.

Dia 1 de maio - Lusitos da MP vão saudar Salazar a S. Bento que lhes responde com a saudação de braço ao alto.

Dia 7 de maio - Concordata entre Portugal e a Santa Sé é assinada no Vaticano.

Dia 20 de maio - Chega a Lisboa embaixada especial do Brasil para as comemorações dos Centenários.

Dia 24 de maio - Chegam a Lisboa velhos colonos de Angola e Moçambique.

Dia 25 de maio - Assembleia Nacional ratifica a Concordata e o Acordo Missionário

Dia 28 de maio - Presença de Moscardó em Lisboa. É condecorado Jorge Botelho Moniz. Discursos de Salazar e Santos Costa.

Dia 2 de junho - Começam as cerimónias dos centenários. Te Deum na Sé de Lisboa e discurso de Carmona na Camara Municipal.

Dia 3 de junho - Carmona em Guimarães.

Dia 4 de junho - Salazar em Guimarães discursa sobre 800 Anos de Independência.

Dia 5 de junho - Comemorações na Sé Primaz de Braga. No mesmo dia a Itália declara guerra à França. No dia anterior os britânicos haviam evacuado de Dunquerque.

Dia 14 de junho - Alemães ocupam Paris.

Dia 18 de junho - Apelo de De Gaulle em Londres.

Dia 19 de junho - Inaugurada a Refinaria da Sacor em Cabo Ruivo.

Dia 23 de junho - Inaugurada a Exposição do Mundo Português.

Dia 24 de junho - Por iniciativa de Leitão de Barros, surgem as marchas populares de Lisboa.

Dia 30 de junho - Cortejo do Mundo Português em Belém e Alcântara. No dia seguinte começa o Congresso do Mundo Português, até ao dia 13. Partem tropas portuguesas para Angola e Moçambique.

Dia 14 de julho - Discurso de Hernâni Cidade na Festa dos Lusíadas da Exposição do Mundo Português.

Dia 24 de agosto - Marcello Caetano empossado como Comissário Nacional da Mocidade Portuguesa.

Dia 28 de agosto - Remodelação Governamental Surge um Ministério da Economia, assumido por Rafael Duque que anuncia plano para o abastecimento do país.

Dia 3 de setembro - Salazar discursa sobre a remodelação ministerial. No dia 5, sobre a função pública e a burocracia.

Dia 23 de outubro - Hitler e Franco têm encontro em Hendaia.

Dia 28 de outubro - Itália invade a Grécia.

Dia 11 de novembro - Inaugurado o Congresso Colonial.

Dia 24 de novembro - Colónia portuguesa do Brasil entrega ao Estado o Palácio da Independência no Largo de S. Domingos.

Dia 30 de novembro - Inaugurada a estátua de Pedro Álvares Cabral na Estrela, oferecida pelo governo brasileiro.

Dia 2 de dezembro - Encerramento das Comemorações.

Dia 12 de dezembro - Decorre o 8º Recenseamento Geral da População.

Dia 17 de dezembro - Lei nº 1985 aprova o plano dos Centenários. Construção de 12 500 salas de aula do ensino primário em dez anos.

Dia 31 de dezembro - Aprovado novo Código Administrativo.

1941

Reorganização do PCP. Surge um secretariado com José Gregório, Militão Ribeiro e Álvaro Cunhal.

Japão ataca as Filipinas.

Dia 8 de janeiro - Novo embaixador britânico em Lisboa, Ronald Campbell.

Dia 13 de janeiro - Bula de Pio XII dá execução ao Acordo Missionário.

Fevereiro – Rommel forma o Afrika Korps.

Dia 2 de fevereiro - Diário de Notícias lança apelo salvemos as crianças vítimas da guerra.

Dia 9 de fevereiro - Almirante Darlan novo chefe do governo francês.

Dia 15 de fevereiro - Violento ciclone em Portugal lança grande devastação.

Abril - Capitulação da Jugoslávia e da Grécia.

Dia 19 de abril - Salazar recebe em Coimbra doutoramento honoris causa por Oxford.

Dia 28 de abril - Manifestação de apoio a Salazar no Terreiro do Paço. Surge o slogan todos não somos demais para continuar Portugal.

Junho - Começam atentados da Resistência francesa contra o regime de Vichy.

Dia 2 de junho - Nazis ocupam Creta.

Dia 9 de junho - Municípios promovem homenagem a Duarte Pacheco.

Dia 21 de junho - Regime de crimes contra a economia nacional.

Dia 22 de junho - Início do ataque nazi à URSS.

Dia 1 de julho - Alemães ocupam Riga.

Dia 23 de julho - Aumento dos preços dos combustíveis.

Dia 29 de julho - Carmona nos Açores.

Agosto - Reaparece o Avante.

Dia 14 de agosto - Anunciado o Pacto do Atlântico entre Roosevelt e Churchill.

Dia 23 de agosto - Estabelecido o racionamento da gasolina.

Dia 25 de agosto - Ocupação da Pérsia por soviéticos e britânicos.

Dia 1 de outubro - Uniformização do funcionamento dos organismos de coordenação económica.

Dia 12 de outubro - Eleições para as Juntas de Freguesia.

Dia 31 de outubro - Em discurso no Porto Alfredo Pimenta propõe a restauração da monarquia.

Dia 7 de dezembro - Ataque japonês a Pearl Harbour. No dia seguinte os USA entram na guerra.

Dia 19 de dezembro - Salazar informa a Assembleia Nacional sobre a ocupação de Timor por tropas australianas e holandesas.

1942

Dia 7 de janeiro - Atribuídas competências ao Tribunal Militar Especial no tocante a infrações antieconómicas.

Dia 9 de janeiro - Criadas comissões reguladoras do comércio local.

Dia 15 de janeiro - Anunciada a candidatura de Carmona. Em França era preso Emmanuel Mounier.

Dia 20 de janeiro - Decretado o regime de inscrição obrigatória no Grémio dos Armazenistas de Mercearia.

Dia 23 de janeiro - Governo informa que partiram tropas portuguesas de Moçambique para Timor.

Dia 24 de janeiro - Decreto permite que a prática de certos atos de comércio possa ficar dependentes da prévia inscrição em organismos de controlo.

Dia 3 de fevereiro - Longa lista de mercadorias sujeitas a licenciamento prévio para a exportação.

Dia 5 de fevereiro - Criada uma Comissão Reguladora do Comércio de Carvões, com a missão, entre outras, do registo obrigatório das matas particulares.

Dia 8 de fevereiro - Reeleição de Carmona.

Dia 12 de fevereiro – Encontro entre Salazar e Franco em Sevilha.

Dia 20 de fevereiro - Japoneses ocupam Timor.

Dia 21 de fevereiro - Discurso de Salazar na Assembleia Nacional sobre Timor.

Dia 26 de fevereiro - Decreto sobre providências quanto ao abastecimento.

Março - Polícia política desmantela a conspiração da Shell.

Elementos da oposição apoiam a posição de Salazar quanto à guerra. Norton de Matos intervém sobre a questão ultramarina e Armando Marques Guedes defende a cooperação entre patrões e operários em nome da devoção patriótica.

Dia 9 de março - Decreto-lei nº 31 908 atribui à Mocidade Portuguesa poderes de fiscalização relativamente a todos as organizações de juventude, à exceção das integradas na Acção Católica.

Dia 31 de março - Decreto-Lei nº 31 946 regula a eleição para os cargos sociais dos organismos corporativos.

Abril - Decreto estabelece crimes de furto de metais.

Criada a Defesa Civil do Território.

Dia 11 de maio - Regime legal do racionamento de combustíveis.

Junho - Álvaro Ribeiro publica O Problema da Filosofia Portuguesa.

Dia 11 de junho - Regulamento da distribuição de algodão em rama às fábricas de fiação.

Dia 15 de junho - Decreto nº 32 086. Novo regime dos crimes contra a economia, nomeadamente açambarcamento e especulação.

Dia 25 de junho - Salazar discursa sobre a política de defesa: defesa económica, defesa moral, defesa política. Critica os regimes demoliberais, por se terem aliado com a URSS.

Dia 29 de junho - Regulamento sobre a transação de volfrâmio.

Dia 1 de julho - Nazis em Sebastopol. No dia seguinte Rommel ocupa El Alamein.

Dia 4 de julho - Metralhado na sua residência o médico comunista Ferreira Soares.

Dia 23 de julho - Realiza-se no Coliseu dos Recreios uma sessão dos sindicatos nacionais. Salazar discursa sobre o corporativismo e os trabalhadores. No dia 27 é feito sócio honorário de 290 sindicatos.

Dia 1 de agosto - Americanos desembarcam em Guadalcanal.

Dia 10 de agosto - Requisição e preços do azeite.

Dia 17 de agosto - Normas sobre o gasógéneo.

Dia 22 de agosto - Brasil declara guerra à Alemanha e à Itália.

Dia 26 de agosto - Manifestos obrigatórios para o figo, aguardente de figo e milho.

Setembro - No Tarrafal, morre Bento Gonçalves. São presos os dirigentes comunistas Militão Ribeiro, Pires Jorge e Pedro Soares.

Dia 3 de setembro - Jordana substitui Serrano Suñer como ministro dos estrangeiros de Franco.

Outubro - Greves em Lisboa, nomeadamente na Carris, na CUF e na Companhia Nacional de Navegação na segunda quinzena de outubro de 1942.

Começa a Batalha de Estalinegrado.

Dia 1 de novembro - Eleições. Inscritos 772 578; votantes 668 785.

Dia 3 de novembro - Reunião do Conselho de Ministros sobre a agitação grevista. Emitida nota oficiosa onde se invoca a necessidade de uma vida ordeira  e da disciplina social, criticando-se os agitadores profissionais a soldo de Moscovo.

Dia 8 de novembro - Desembarque anglo-americano em Marrocos.

Dezembro - Criado o Núcleo de Acção e Doutrinação Socialista, com José e Vitorino Magalhães Godinho, Afonso Costa Filho, Gustavo Soromenho, Moura Dinis, António Macedo e Carlos Cal Brandão.

1943

17 de janeiro - Roosevelt e Churchill encontram se em Casablanca.

Fevereiro - Emitido manifesto do PCP a favor dos Aliados, propondo a criação de um governo democrático de unidade nacional.

Dia 1 de abril - Anunciada a rendição de Von Paulus.

Institui-se em França o serviço de trabalho obrigatório.

Dia 27 de abril – Resistência Francesa é unificada. Através da Emissora Nacional, discurso de Salazar, no 15º aniversário da sua tomada de posse como Ministro das Finanças: Os princípios e a obra da Revolução no momento interno e no momento internacional.

Mocidade Portuguesa organiza em castelos e noutros monumentos uma chamada velada de armas na noite de 29 para 30 de maio. 

Dia 11 de maio – Oficiais saúdam Salazar no 7º aniversário do exercício do cargo de Ministro da Guerra.

Dia 12 de maio – Termina a resistência nazi no Norte de África.

Dia 9 de julho – Desembarque aliado na Sicília.

Dia 24 de julho – Destituição e prisão de Mussolini, substituído por Badoglio.

Dia 27 de julho – Movimento grevista na região de Lisboa, promovido pelo PCP.

Greves em S. João da Madeira (sapatos e Oliva) e dos gráficos de Lisboa

Criada a Intendência Geral dos Abastecimentos (2)

Dia 17 de agosto - Proibido o fabrico e venda de doçaria fina. Fixado o número de refeições em hotéis e estabelecimentos similares. Assinado um Acordo de concessão da Base dos Açores aos britânicos. As negociações foram iniciadas em 1941 e o mesmo apenas será tornado público no dia 8 de outubro.

Dia 30 de agosto – Sistematizada a legislação dispersa sobre o regime da censura prévia, pelo Decreto-lei nº 33 015, de 30 de agosto.

Dia 12 de setembro – Libertação de Mussolini pelos nazis e início da República Social Italiana de Saló.

Dia 8 de outubro – Salazar anuncia a concessão de facilidades militares aos aliados nos Açores.

O jornal clandestino do PCP, o Avante!, teme que os Aliados não comunistas venham a apoiar o regime salazarista depois da Guerra.

Novembro – III Congresso do PCP, com intervenções de José Gregório, Álvaro Cunhal e Manuel Guedes. Realiza-se no Monte Estoril e termina em 29 de novembro. É o primeiro congresso que se realiza sob o Estado Novo e em ilegalidade.

Dia 15 de novembro – Morte de Duarte Pacheco em acidente de viação na estrada de Vendas Novas.

Dia 23 de novembro - Governo norte-americano solicita concessão de facilidades militares nos Açores.

Dia 26 de novembro – Salazar discursa sobre Timor e os Açores na Assembleia Nacional. No dia anterior havia feito o elogio fúnebre de Duarte Pacheco.

Dezembro - Criado o MUNAF (Movimento de Unidade Nacional Anti-Fascista), uma estrutura semilegal coordenadora das atividades da oposição e adepta das teses da frente popular.

Governo institui em Lisboa a Casa dos Estudantes do Império.

1944

Janeiro - Exército vermelho na fronteira Leste da Polónia e ataque inglês à Birmânia.

Fevereiro - PCP promove uma série de greves de rurais no Alentejo e no Ribatejo.

Dia 23 de fevereiro - O Secretariado da Propaganda Nacional, dirigido por António Ferro, passa a designar-se Secretariado Nacional de Informação, Cultura Popular e Turismo.

Março - Salazar recusa ceder às exigências britânicas quanto à suspensão da venda de volfrâmio à Alemanha.

Abril - Greves de rurais no Vale de Santarém.

Maio - Greves em Vila Franca de Xira e Alhandra.

Dia 25 de maio - II Congresso da União Nacional  - No Liceu D. Filipa de Lencastre em Lisboa. Discurso de Salazar: A Preparação Nacional para o Pós Guerra.

Dia 28 de maio - Inaugurado o Viaduto Duarte Pacheco. Discurso de Salazar em jantar de confraternização de cerca de 1300 oficiais das Forças Armadas: Os perigos do movimento militar e como se salvou o Exército para a Nação.

Dia 30 de maio - Criada uma União Democrática Portuguesa, promovida por Mayer Garção, Adão e Silva e Sá Cardoso. Em torno desta iniciativa vai constituir-se a União Socialista.

Dia 1 de junho - Suspensão da venda de volfrâmio a todos os países beligerantes.

Dia 10 de maio - Inauguração oficial do Estádio Nacional, no Jamor.

MUNAF aprova um Programa de Emergência do Governo Provisório.

Julho - Greve das ceifas no Alentejo.

Dia 6 de julho - Desembarque aliado na Normandia.

Dia 13 de julho - Caem em Londres as primeiras V1.

Dia 20 de julho - Atentado falhado contra Hitler.

Dia 7 de agosto - Proibida a exportação de volfrâmio para a Alemanha.

Dia 12 de agosto - Aliados desembarcam no Sul de França.

Dia 25 de agosto - Aliados em Paris.

Dia 3 de setembro - Aliados na Bélgica. Soviéticos na Hungria.

Dia 6 de setembro - Remodelação do Governo. Américo Tomás, Ministro da Marinha; Cancela de Abreu, Ministro das Obras Públicas; Marcello Caetano, Ministro das Colónias; Caeiro da Mata, Ministro dos Negócios Estrangeiros; Botelho Moniz, Ministro do Interior; Supico Pinto, Ministro da Economia.

Dia 11 de setembro - Ingleses e americanos passam as fronteiras da Alemanha.

Dia 18 de setembro - Tito entra em Belgrado.

Dia 7 de novembro - Reeleição de Roosevelt.

Dia 28 de novembro - Assinado acordo com os norte-americanos, concedendo-lhes facilidades militares nos Açores.

Dia 16 de dezembro - Contra-ofensiva alemã na Batalha das Ardenas. De 16 a 26 de dezembro.

Salgado Zenha eleito presidente da Associação Académica de Coimbra.

PCP cria uma organização miliciana, visando o derrube violento do Governo: os GAC (Grupos Antifascistas de Combate).

Criada a União Socialista, pela fusão do Núcleo de Doutrinação e Acção Socialista e da União Democrática Portuguesa.

1945

Dia 16 de janeiro - Nacionalização da Renault em França.

Dia 17 de janeiro - Soviéticos em Varsóvia. Desmantelada tentativa golpista contra o regime, aliando monárquicos e liberais

Dia 4 de fevereiro - Conferência de Yalta. De 4 a 12 de fevereiro de 1945.

Dia 5 de abril - De Gaulle demite Mendes-France de Ministro da Economia.

Dia 12 de abril - Morte de Roosevelt.

Dia 23 de abril - Soviéticos em Berlim.

Dia 28 de abril – Assassínio de Mussolini.

Dia 30 de abril - Suicídio de Adolfo Hitler. Em 3 de maio, o governo português decreta luto oficial de três dias. Greves de rurais no Alentejo e no Ribatejo.

Dia 8 de maio - Capitulação da Alemanha. Manifestações em Lisboa pela vitória dos Aliados.

Dia 18 de maio - Discurso de Salazar na Assembleia Nacional: Portugal, a Guerra e a Paz.

Dia 19 de maio - Manifestação de apoio a Salazar e Carmona no Terreiro do Paço. Salgado Zenha demitido pelo governo de presidente da Associação Académica de Coimbra por recusar participação na manifestação.

Dia 9 de junho - Greves no Alentejo. Preso o dirigente comunista Germano Vidal em Montemor o Novo.

Dia 25 de junho - Conferência de S. Francisco. Surgem sinais de apoio de britânicos e norte-americanos ao regime salazarista.

Dia 4 de julho - Morte do dirigente comunista Alfredo Dinis (Alex) em Bucelas, após um recontro com uma brigada da PVDE dirigida por José Gonçalves.

Dia 17 de julho - Conferência de Potsdam (17 de julho a 1 de agosto)

Dia 23 de julho - Iniciado o processo Pétain.

Dia 26 de julho - Eleições britânicas. Trabalhistas vencem Churchill.

Dia 6 de agosto - Bomba atómica sobre Hiroshima.

Dia 9 de agosto - Bomba atómica sobre Nagasaqui.

Dia 10 de agosto - Despacho nº 100 do Ministro da Marinha Américo Tomás sobre a renovação da marinha mercante.

Dia 14 de agosto - Capitulação do Japão.

Dia 15 de agosto - Pétain é condenado à morte. De Gaulle comuta a pena. Falha tentativa golpista contra o regime, que seria liderada por Norton de Matos.

Dia 8 de setembro - Começa o julgamento de Nuremberga.

Dia 17 de setembro - Assembleia Nacional aprova revisão constitucional. Deputados aumentam de 90 para 120, insituindo-se círculos eleitorais distritais.

Dia 4 de outubro - Instituída em frança a Securité Sociale.

Dia 5 de outubro - Manifestações oposicionistas, comemorando o 5 de Outubro. Dissolução da Assembleia Nacional e marcação de eleições. Salazar declara que estas serão Tão livres quanto na livre Inglaterra.

Dia 8 de outubro - Nasce o MUD (Movimento de Unidade Democrática) numa sessão do Centro Republicano Almirante Reis, na Rua do Bemformoso. Sessão presidida por Barbosa Magalhães com a presença de Acácio Gouveia, Pinto Barriga, Joaquim de Carvalho, Azeredo Perdigão, Jaime Gouveia, Mário de Castro, Adelino da Palma Carlos e Carlos Sá Cardoso.

Dia 17 de outubro - Comissão do MUD tem audiência com Carmona, pedindo o adiamento das eleições e a formação de um governo de transição.

Dia 18 de outubro - Cunha Leal, sem a alçada do MUD, apresenta se como candidato por Angola. É apoiado por Lelo Portela de O Sol e por Guilherme Filipe. Decreto-Lei nº 35 041 estabelece uma amnistia parcial para os presos acusados de “crimes contra a segurança interna e externa do Estado”.

Dia 21 de outubro - Eleições para as Juntas de Freguesia sem a presença do MUD. Surge no Brasil a Sociedade dos Amigos da Democracia Portuguesa com Manuel Bandeira, Jorge Amado, Carlos Drumond de Andrade, Gilberto Freyre e Graciliano Ramos.

Dia 22 de outubro - Criação da PIDE, em substituição da PVDE. Estabelece-se um prazo de 180 para detenções sem controlo judicial de suspeitos de “actividades contra a segurança do Estado”.

Dia 27 de outubro - Inquérito à s listas do MUD. Mário de Castro é obrigado a entregar as listas à polícia. Preso no Porto Rui Luís Gomes.

Dia 9 de novembro - Supremo Tribunal Administrativo não dá provimento a recurso do MUD quanto ao adiamento de eleições. Deixam de ser  autorizadas sessões de propaganda da oposição.

Dia 11 de novembro - MUD recomenda abstenção e recusa se a ir à urnas. Salazar é criticado publicamente por várias personalidades. Barbosa Magalhães fala na perturbação do seu espírito geralmente tão sereno. Cunha Leal diz não quer nem sabe trabalhar senão quando nas ruas reina um pávido silência e ninguém discute os frutos do seu labor. Entram nos criticantes  Vieira de Almeida (monárquico), Lima Alves e Francisco Veloso (fundador do Centro Católico).

Dia 18 de novembro - Eleição da Assembleia Nacional. As primeiras eleições do regime onde se admitem listas alternativas, mas que acabam por não concretizar-se. Salazar declara: não fazemos eleições por ser moda … e as eleições são absolutamente livres, tão livres como na livre Inglaterra. Observa a António Ferro: continuo a considerar perigosa em Portugal aquela democracia que toma a forma de parlamentarismo partidário, demagógico, tumultuário, com batuque de carteiras e discursos de nove horas. O meu horror a essa espécie de democracia não mudou. Mas se à palavra se pretende dar um significado social de regime para bem do povo, temos o direito de reivindicar para nós, com mais direito que outros, a designação de democratas.

Dia 20 de novembro - Queda de Getúlio Vargas. Novas greves, com reivindicação de aumentos salariais e protesto contra a fraude eleitoral. Incidem especialmente no Alentejo e no Ribatejo, em zonas de influência do PCP.

Dia 2 de dezembro - Eleições no Brasil. Vitória do general Dutra do PSD com o apoio do PTB de Getúlio.

Dia 10 de dezembro - Alcide de Gasperi chefe do governo na Itália.

Dia 21 de dezembro - Criado o Comissariado do Plano em França, dirigido por Jean Monnet. Surge o Centro Nacional de Cultura.

1946

Janeiro - Greves na Covilhã e Serra da Estrela por aumentos salariais e redução do horário de trabalho. Intervenção policial.

Dia 20 de janeiro - Demissão de De Gaulle.

Dia 27 de janeiro - Reunião do velho PS- SPIO no Centro Republicano Almirante Reis, visando a respetiva reorganização numa chamada “Jornada Histórica dos Socialistas Portugueses”.

Dia 31 de janeiro - Sessão do MUD junto à estátua de António José de Almeida em Lisboa. Manifestações contra o regime em Lisboa e no Porto.

Dia 1 de fevereiro - Chegam a Lisboa 110 dos detidos no Tarrafal, em virtude da aministia de outubro de 1945. Permanecem no campo de Cabo Verde 52 deportados.

Dia 23 de fevereiro - Discurso de Salazar sobre o ato eleitoral: a liberdade em Portugal não se limita nem se disciplina a si própria.

Dia 26 de fevereiro - Péron assume o poder na Argentina.

Dia 27 de fevereiro - Greve dos mineiros de S. Pedro da Cova.

Dia 27 de abril - Habituais manifestações de apoio a Salazar no aniversário da respetiva posse como Ministro das Finanças. Criação do MUD Juvenil.

Dia 8 de maio - Manifestações contra o regime, comemorando o primeiro aniversário da derrota alemã.

Dia 13 de maio - Cardeal Masella, legado pontifício, participa nas cerimónias de Fátima. O Papa tinha coroado a imagem de Nossa Senhora de Fátima.

Junho - Criada por republicanos uma Junta Militar de Libertação Nacional.

IV Congresso do PCP. O segundo ilegal, realizado na Lousã. Resolvida a dissolução dos GAC e da Juventude Comunista, apostando-se na tática da frente popular.

Dia 22 de julho - Publicado artigo violentamente crítico do salazarismo pela revista Time, intitulado “Portugal: até que ponto o melhor é mau?”. O jornalista responsável pelo artigo é expulso de Portugal e proibida a venda da revista por seis anos.

Dia 3 de agosto - Governo apresenta pedido de admissão de Portugal à ONU. Veto do URSS.

Dia 27 de agosto - MUD congratula-se com o veto sobre a entrada de Portugal na ONU.

Dia 3 de setembro - Nota oficiosa de Salazar sobre “Portugal e as Nações Unidas”.

Dia 5 de outubro - Sessão do MUD na Voz do Operário.

Dia 11 de outubro - Revolta da Mealhada organizada por Fernando Queiroga. Apoios de Mendes Cabeçadas, João Soares, Vidal Pinheiro e Fernando Pacheco de Amorim.

Dia 16 de outubro - Execução dos condenados de Nuremberga.

Dia 9 de novembro - Conferência da União Nacional. Discurso de Salazar, onde elogia Rocha Saraiva, sem referir o respetivo nome: tempos houve em que os portugueses se dividiam acerca da melhor forma de servir a Pátria.

Dia 30 de novembro - Sessão do MUD na Voz do Operário presidida por Azevedo Gomes. Discursos de Bento Jesus Caraça, Francisco Ramos da Costa, Fernando da Fonseca, Ferreira de Castro (intervenção lida por Lobo Vilela) e Mário Soares.

Dezembro - Vaga de greves, afeta particularmente centros piscatórios.

Dia 29 de dezembro - Funeral de Abel Salazar, com manifestações contra o regime. Polícia política chega a raptar o corpo, para o desviar do percurso esperado. O professor morreu em Lisboa e foi enterrado no Porto.

Dia 31 de dezembro - Começa a primeira ligação aérea civil entre Lisboa e Angola e Moçambique.

1947

Janeiro - Ilegalizado o Partido Comunista Brasileiro.

Greve dos operários da construção naval da zona de Lisboa, organizada pelo PCP.

Dia 4 de fevereiro - Remodelação do Governo. Teófilo Duarte, nas colónias; Daniel Barbosa, na economia; Cancela de Abreu, no interior; Caeiro da Matta nos estrangeiros. Por oposição de Santos Costa, Salazar não nomeia Supico Pinto para os estrangeiros, apesar de o ter formalmente convidado.

Dia 4 de março - Marcello Caetano toma posse como presidente da Comissão Executiva da União Nacional. Na altura, o regime está dividido entre os partidários da fação militar liderada por Santos Costa e os partidários da fação civil onde se destaca Marcello Caetano. Teotónio Pereira é embaixador no Brasil. Um dos pretextos gira em torno de Santos Costa que parece apostar na solução monárquica para o regime outros acusam no de ter sido germanófilo durante a guerra.

Dia 26 de março - Julgamento dos implicados na revolta da Mealhada. A defesa cabe a Ramada Curto, Vasco da Gama Fernandes, Palma Carlos e Abranches Ferrão.

Contra a proibição governamental, várias associações académicas promovem o dia do Estudante. Polícia invade instações da Faculdade de Medicina de Lisboa. São detidos vários dirigentes do MUD Juvenil.

Abril - Greve de braços caídos dos operários dos estaleiros. São deportado 29 grevistas para o Tarrafal, sem prévio julgamento.

Agitação estudantil na faculdade de medicina de Lisboa.

Dia 10 de abril - Data prevista para um movimento revolucionário encabeçado pelo Almirante Cabeçadas, presidente de uma Junta Militar de Libertação Nacional. A chamada abrilada teria sido suscitada pelo próprio Carmona e agitava o espírito do 28 maio. São presos vários oficiais, entre os quais o general Marques Godinho. Hermínio da Palma Inácio e Gabriel Gomes sabotam aviões na Base Aérea de Sintra.

Dia 1 de maio - António Sérgio profere a chamada “Alocução aos Socialistas”.

Dia 2 de maio - Carmona promovido a Marechal, por decisão do Conselho de Ministros.

Eduardo Carvalho da Silva, proprietário de Caxarias, preso em 13 junho, havia editado uma publicação clandestina, onde, em nome do 28 maio, acusava Salazar de ser o primeiro adesivo da situação; de em 1925 fazer parte do Centro Católico que aprovou moção de apoio ao governo de António Maria da Silva depois do golpe de 18 abril, a antiga minoria de 1930 que é a esmagadora maioria de hoje insinua que Salazar é judeu pelo que não teria as qualidades e os defeitos da nossa raça; por não ter os nossos defeitos, não reage como nós, nunca compreenderá os nossos desejos, porque os não pode compreender nem sentir.

Dia 10 de maio - Intervenção de Jorge Botelho Moniz no Tribunal de Santa Clara.

Greves estudantis em Lisboa. Prolongam-se pelo mês de junho.

Dia 5 de junho - Proposto por Marshall o European Recovery Program, que virá a ser adotado por lei abril de 1948.

Dia 14 de junho - Nota oficiosa sobre a abrilada. Aprovada em 1 junho, apenas é publicada na imprensa no dia 15. Presos dezenas de oficiais e políticos da oposição. São reformados  Cabeçadas; capitão Pires de Matos, general Marques Godinho, brigadeiro Vasco de Carvalho, brigadeiro Eduardo Martins; brigadeiro Sousa Maia, coronel Mendes de Magalhães, coronel Luís Tadeu, coronel Afonso dos Santos, capitão Marques Repas, tenente José Gaita. Entre os 26 professores universitários aposentados ou demitidos: Mário Silva, Francisco Pulido Valente, Fernando da Fonseca, Cascais Anciães, Flávio Resende, Remy Freire, Andrée Crabée da Rocha, Luís Dias Amado.

PCP aprova a linha de unidade proposta por Cunhal.

Jantar de homenagem a António Sérgio transforma-se em manifestação oposicionista.

Dia 2 de julho - Molotov recusa o Plano Marshall.

Greves de rurais no Alentejo e Ribatejo.

Dia 15 de agosto - Independência da Índia.

Dia 5 de outubro - Reconstitui se o Komintern sob a forma de Kominform.

Dia 27 de dezembro - Morte do General Godinho no Hospital da Estrela. Preso em junho fora transferido para o presídio militar da Trafaria em 16 dezembro. A viúva apresenta, em 13 janeiro seguinte., uma queixa crime à Polícia Judiciária, contra o ministro Santos Costa, subscrita pelo advogado Adriano Moreira. A viúva e o advogado são presos. O processo acabará por ser arquivado.

É durante este ano que Henrique Galvão desliza para a oposição. Foi ao tribunal defender Carlos Selvagem. Depois da defesa, Mário Soares ouviu dizer-lhe: “acabo de assinar a minha própria sentença. Salazar não me perdoará mais”.