1800 – 1810



1800

Novembro

Política em Portugal: Chega a Lisboa o novo embaixador francês, Luciano Bonaparte

Junho

Dia 14 – Habsburgos austríacos derrotados por Napoleão

Setembro

Dia 26 – Política no Mundo: Rússia retira-se da Segunda Coligação

Ideias:

O idealismo transcendental. Schelling no System des tranzendentalen Idealismus precede Hegel na consideração de um espírito objetivo, que não é apenas pessoal e subjectivo. Entende a natureza como algo de não morto, como algo que não tem apenas de ser visto negativamente, como limite à ação do homem. A natureza é o espírito que devém e o homem, o olho pelo qual a natureza a si mesmo se contempla, sendo, assim, entendida, não como mero produto, mas sim como o sujeito que produz. Neste sentido, admite a existência de uma alma do mundo (Weltseele) que se torna extrínseca, primeiro, no mundo vegetal e animal, e, depois, no mundo do espírito. Do mesmo modo, refere a existência de uma alma do povo (Volksseele) que, primeiro, é inconsciente, e, depois, se transforma em consciente, segregando tanto o social como o político.
A invenção da ideologia. O francês Destutt de Tracy, exilado em Bruxelas, começa a publicação de élements d’Idéologie, que se pretendia um tratado de economia social. Aí inventa a palavra ideologia, então entendida como mera ciência das ideias.
O Estado Comercial Fechado.
Novembro

Chega a Lisboa o novo embaixador francês, Luciano Bonaparte

1801

Janeiro

Dia 6 – Remodelação governamental. O Duque de Lafões, então com 82 anos de idade, passa a ministro assistente ao despacho. Entra em funcionamento a Secretaria de Estado dos Negócios da Fazenda, criada por decreto de 15 de dezembro de 1788 27 de fevereiro Carlos IV, pai de D. Carlota Joaquina declara guerra a Portugal. O Duque de Lafões é nomeado general-chefe

Fevereiro

- Carlos IV, pai de D. Carlota Joaquina declara guerra a Portugal

Abril

Dia 24 – Confirmado o imposto sobre o papel selado, criado em 10 de março de 1797Maio

- Ocupação da vila de Olivença.

Dias 20 a 30 – Durante duas semanas, a Guerra das Laranjas, com a Espanha, alastra ao Alentejo e a Trás-os-Montes.

Junho

Dia 6 – Tratados de Badajoz. São assinados dois Tratados em Badajoz, um com a Espanha, onde renunciávamos a Olivença, e outro, com a França, onde ficávamos obrigados a aderir ao Bloqueio Continental e a entregar uma grossa indemnização.

Setembro

Dia 29 – Na véspera da Paz de Amiens, Portugal conclui com a França o Tratado de Madrid, onde, com prévio acordo dos ingleses, nos comprometemos a fechar os postos aos navios ingleses, a pagar uma forte indemnização e a ceder o norte do Brasil. 28 de Outubro Sousa Coutinho, o negociador do tratado de paz, é nomeado Visconde de Balsemão
Ainda em 1801…

- Já existem em Lisboa cinco lojas maçónicas em funcionamento

- Fundada a Escola de Medicina e Cirurgia de Goa

1802

Março

Dia 25 - Lannes é o novo embaixador francês em Lisboa. O nosso representante em Paris é o Morgado de Mateus

Outubro

Dia 26 Nasce D. Miguel, o segundo filho de D. João e de D. Carlota Joaquina

Ainda em 1802…

- Começa a construir-se o Palácio da Ajuda

- José Agostinho de Macedo é nomeado prégador régio

1803

Março

Dia 14  - Pina Manique é afastado da Alfândega

Julho

Dia 25  - Motins de Campo de Ourique no dia da procissão do Corpo de Deus. Confrontos entre a polícia e os soldados do regimento de Gomes Freire, traduzindo as lutas entre o partido inglês e o partido francês

Dezembro

- França impõe a Portugal pagamento de gravosa indemnização, exigindo facilidades para a entrada no país de mercadorias francesas

Ainda em 1803…

- Fundação do Colégio da Luz

Ideas

- A Sociedade da Rosa. A Marquesa de Alorna, acusada pelos esbirros de Pina Manique de constituir a Sociedade da Rosa, é obrigada a partir para o exílio, de onde só regressa em 1814.

- Começam a publicar-se as Memórias Políticas de Joaquim José Rodrigues de Brito

1804

Abril

Dia 14 -  Morte de Sousa Coutinho, Visconde de Balsemão

Ainda em 1804…

- Napoleão reconhece a neutralidade de Portugal

- Eleição do primeiro grão-mestre da maçonaria em Portugal, o desembargador Sebastião José de Sampaio e Melo castro Luzignano

- José da Silva Lisboa, influenciado por Adam Smith, publica os Princípios de Economia Política

1805

Dia 7 de maio -  D. João reconhecia em carta dirigida a Napoleão, que Portugal nunca abdicaria da sua aliança com a Grã-Bretanha: Vossa Magestade sabe que a monarchia portugueza se compõe de estados espalhados nas quatro partes do globo, que ficariam inteiramente expostos, no caso de uma guerra com a Gran-Bretanha 

Dia 30 de junho – Morte de Pina Manique

 Ainda em 1805…

- Junot é enviado a Portugal como embaixador de Napoleão e recebe a Grã Cruz da Ordem Militar de Cristo

- Morte de Manuel Brabosa du Bocage

-Alvará português ordena a criação de cemitérios públicos

- Morgado de Mateus em São Petersburgo em 1805

- Ferreira Borges, António Joaquim de Gouveia Pinto e José da Silva Carvalho formam-se em leis.

- Manuel Fernandes Tomás é superintendente das alfândegas de Coimbra, Leiria e Aveiro. Retira-se em finais de 1807 para a Figueira, aderindo à revolta contra os franceses.

- Nos termos dos Estatutos pombalinos de 1772, segundo os modelos do jusracionalismo então dominantes, havia uma cadeira de Direito Público Universal e outra de Direito Público Interno ou Direito Pátrio Público Interno ou Económico. Contudo, a partir de 1805 (Alvará de 16 de Janeiro sobre o plano de estudos), estas duas cadeiras desdobraram-se: para além de duas cadeiras de direito natural no primeiro ano – uma com o direito natural em sentido estrito e outra com o direito público universal e das gentes – , passaram a existir duas cadeiras sintéticas de direito português (uma sobre o direito pátrio público, e outra sobre o direito pátrio particular). Também foi neste ano de 1805 (Aviso Régio de 7 de Maio) que o compêndio adotado para as cadeiras de direito pátrio passou a ser o manual de Pascoal José Melo Freire dos Reis, Institutiones Juris Civilis Lusitani, cum Publici tum Privati, em 4 tomos, Lisboa, 1779.

1806

- D. João vê-se obrigado a ceder perante os dois Bloqueios decretados durante o ano, mas, no caso do Bloqueio Continental, não age em conformidade com as determinações da Fança napoleónica ao não afrontar os ingleses estacionados no país.

- António de Araújo e Azevedo passou a acumular a pasta do Reino

1807

Outubro

- Corpo invasor francês comandado por Junot, composto por 28000 soldados franceses e 11000 espanhóis, sai de Baiona.

Dia 27 - Tratado de Fontainebleau entre a França e a Espanha, onde se procede à divisão de Portugal.

Novembro

Dia 17 - Napoleão decide abrir a frente ibérica e, neste dia, tem início a primeira invasão francesa de Portugal, comandada por Junot.

Dia 21 - Junot em Abrantes

Dia 25 - Junot em Tomar

Dia 26 - Decreto cria uma Junta de Regência

Dia 27 - Embarque da Corte para o Brasil. Cerca de quinze mil pessoas

Dia 28 - Junot em Santarém

Dia 29 - Junot é saudado em Sacavém no dia 29 de Novembro de 1807 por uma delegação composta por membros da regência, da maçonaria e da Academia das Ciências de Lisboa. Alarga a regência, onde inclui Francisco António Herman. Laborde passa a comandante chefe das tropas ocupantes

Dia 30 - Junot chega a Lisboa

Ainda em 1807…

- Começa o chamado período de el-rei Junot. Até Agosto de 1808.

1808

Janeiro

Dia 22 - Corte portuguesa chega ao Brasil

Dia 27 - Carta  régia abre os portos do Brasil a todas as nações amigas. Influência de José da Silva Lisboa

Fevereiro

Dia 1 - Junot cria um corregedor-mor em cada província, encarregado de dirigir todos os ramos da administração

- Um camponês português de 46 anos, Jacinto Correia, é fuzilado por ter morto com uma foice dois soldados franceses. Declara se todos fossem como eu não ficava nenhum francês vivo

Maio

Dia 1 - D. João rejeita tratados de 1801, nos quais se consagrava a perda de Olivença

Dia 22 - Súplica de José de Abreu Campos, tanoeiro e juiz do povo, à Junta dos Três Estados

Junho

Dia 6 –  Revolta no Porto contra os franceses. Começa a Restauração

Julho

- Wellesley entra em Portugal

Agosto

Dias 17 e 21 - A força expedicionária britânica, comandada por Arthur Wellesley, juntamente com forças portuguesas enfrentam os franceses nas batalhas da Roliça e Vimeiro.

Dia 30 - Convenção de Sintra. Retirada da primeira vaga das invasões francesas

Ainda em 1808…

- Terminava o período de El Rei Junot, que suspendeu a regência do reino, entre 1 de Fevereiro e 18 de Setembro.

- O primeiro banco português apenas foi criado em 1808 por D. João VI no Brasil, o Banco Público Nacional, depois dito Banco do Brasil.

Ideas

- Borges Carneiro Preso em 1808, publica Pensamentos do juiz de fora de Vianna d’Alentejo…, 1808.´Manuel Fernandes Tomás Provedor da comarca de Coimbra de 1808 a 1810, quando é nomeado pelos ingleses intendente-geral de víveres do exército

- José Liberato foi cónego regrante de Santo Agostinho até 1808 (José do Loreto), quando juntou ao nome de baptismo o nome de Liberato.

1809

Março

- Tem início novo processo invasor francês, que apenas penetra do Minho até ao Porto, sob o comando de Soult.

Dia 7 – Beresford nomeado generalíssimo do Exército português

Dia 29 – Desastre da Ponte das Barcas, no Porto

Dia 6 de julho – a regência é reduzida para três membros e Arthur Wellesley passa a ter direito a assistir às reuniões.

Ainda em 1809…

- Ingleses criam linhas de Torres

- Aparece o Diário Lisbonense e o Correio da Tarde

Ideias

- Os emigrados portugueses e as suas gazetas, principalmente o Correio Brasiliense e o Investigador Portuguez em Inglaterra, apoiados pelos liberais locais, lançam uma campanha de defesa destes elementos em toda a Europa, onde a solidariedade maçónica vai recriar uma lenda negra do recionarismo português.

1810